Logo

Revista Brasileira de Tecnologia e Negócios de Petróleo, Gás, Petroquímica, Química Fina e Indústria do Plástico

Norueguesas selam parceria e avançam na geração solar no Brasil

Data: 07/10/2017 11:43

O projeto irá prover energia para cerca de 160 mil residências. As duas empresas também acordaram uma cooperação exclusiva para desenvolver, em conjunto, futuros projetos de energia solar no Brasil.
 
A Statoil também irá adquirir 50% de participação na empresa que irá executar o projeto, permitindo-a participar da elaboração e realização de novos projetos em energia solar no futuro.
 
‘’O Brasil é um país estratégico para a Statoil, onde nossa ambição é promover um crescimento seguro e sustentável num mercado de energia que é significativo. Entrar no segmento de energia solar no Brasil reforça nosso portfólio de atividades, que inclui o Campo de Peregrino, além das descobertas de Carcará e Pão de Açúcar, a serem desenvolvidas. Estamos entusiasmados por termos iniciado nosso primeiro projeto solar com um parceiro experiente como a Scatec Solar, diz Irene Rummelhoff, vice-presidente executiva da área de Novas Soluções Energéticas da Statoil.
 
A Statoil pagará um preço combinado de aquisição de USD 25 milhões pelo ativo e pela empresa de execução. A fase de construção do projeto começará em outubro deste ano, com o objetivo de fornecer energia elétrica a partir do final de 2018. O investimento total do projeto é estimado em USD 215 milhões. O projeto solar de Apodi será financiado por empréstimo financeiro (65% do valor) e por recursos próprios dos acionistas (35%), dos quais USD 30 milhões correspondem à parcela da Statoil. 
 
Projeto pronto para iniciar construção
 
Localizado no município de Quixeré, no Estado do Ceará, o empreendimento tem total permissão para conexão à rede elétrica. O ativo possui um contrato de compra de energia com duração de 20 anos (power purchase agreement - PPA), obtido em 2015, em um leilão organizado pelo governo brasileiro, com preço de entrega da energia ajustado pela inflação equivalente a 104 USD/MWh em 2017.
Com essa transação, a Scatec Solar permanece com outros 40% de participação no empreendimento, enquanto a ApodiPar detém os restantes 20%.
 
‘’Como parte da nossa estratégia de ativamente complementar o nosso portfólio de petróleo e gás natural com fontes de energia renováveis e lucrativas, até então estávamos focados em energia eólica offshore, onde temos uma vantagem competitiva única por conta de nossos 40 anos de atividades de óleo e gás. O projeto Apodi é um primeiro passo para entrarmos no mercado solar e avaliarmos como este segmento pode apresentar oportunidades de crescimento lucrativas e com possibilidade de expansão”, diz Rummelhoff.
A fase de construção e operações para este projeto será liderada pela Scatec Colar e a Statoil contribuirá com funcionários e serviços do Brasil e da Noruega.

Oportunidades de crescimento em energia solar
 
O avanço da tecnologia e a redução nos custos tornaram o segmento de solar ainda mais atrativo, superando fontes tradicionais de energia em mercados importantes. Em todo o mundo, o uso de painéis fotovoltaicos vem crescendo por ano aproximadamente 50%, considerando os últimos 10 anos. A expectativa é de que seja uma fonte importante de energia renovável no futuro.
No Brasil, ao longo dos últimos anos, aproximadamente 3 GW de projetos solares foram adquiridos em três leilões consecutivos. Outros 7GW deverão ser ofertados até 2024.
 
‘’O potencial do setor de energia solar no Brasil é crescente e, em conjunto com a Statoil, estamos aumentando ainda mais as nossas ambições neste mercado. Estamos trazendo para esta parceria um forte histórico como produtor independente de energia solar, enquanto a Statoil tem grande envolvimento e experiência no Brasil por meio de suas outras atividades de energia’’, diz Raymond Carlsen, CEO da Scatec Solar.
 
A Scatec Solar é um produtor independente de energia solar da Noruega, com usinas em operação produzindo 322 MW de energia. Além disso, a empresa possui em seu portfólio outros importantes projetos de energia solar.
O ApodiPar é um consórcio brasileiro formado por três investidores locais.
Sobre os projetos renováveis da Statoil
 
A Statoil já possui um portfólio de fontes renováveis considerável, com uma capacidade de abastecer mais de 1 milhão de casas com energia eólica offshore.
 
A Statoil opera o parque eólico Sheringham Shoal, no Reino Unido, que está em produção desde 2012. O parque eólico offshore Dudgeon, no Reino Unido, também operado pela Statoil - e o primeiro parque eólico offshore flutuante mundial, a Hywind Scotland - começam a produzir em 2017.
Em 2016, a Statoil também adquiriu 50% do parque eólico offshore de Arkona, na Alemanha, que entregará energia em 2019.
 

www.tnpetroleo.com.br