Logo

Revista Brasileira de Tecnologia e Negócios de Petróleo, Gás, Petroquímica, Química Fina e Indústria do Plástico

Curitiba é a única capital perto de universalizar saneamento básico

Data: 09/10/2017 12:02

Saiu na semana passada o ranking do saneamento básico da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental. Há vários extratos dos dados levantados com 231 municípios, todos com mais de 100 mil habitantes e que, juntos, representam a metade da população nacional (cerca de 100 milhões de habitantes). Mas um viés chamou a atenção da redação do InfraROI: Curitiba é a única, das 26 capitais pesquisadas, que está perto de universalizar o saneamento básico. A única capital que não forneceu dados para o ranking foi São Luís (MA).

Os dados usados para o ranking são da base do Sistema Nacional de Informações de Saneamento (SNIS), que faz uma combinação de indicadores sobre abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto e coleta e destinação de resíduos sólidos nos municípios. Sobre essas informações, a Abes classifica as cidades em três categorias de pontuação, resumidas em: Rumo à Universalização, Compromisso com a Universalização e Primeiros Passos para a Universalização.

Ao todo, somente 6% das cidades estão na primeira classificação. Todas estão em São Paulo, Paraná e Rio de Janeiro, o que confirma o hiato que há entre regiões do Brasil quando o assunto é saneamento básico. Há, inclusive a informação de que tirados esses três estados e o de Minas Gerais, o Brasil tem índices de saneamento semelhantes aos dos países africanos.

www.tnpetroleo.com.br