Logo

Revista Brasileira de Tecnologia e Negócios de Petróleo, Gás, Petroquímica, Química Fina e Indústria do Plástico

O uso de carbono zero já é uma realidade em vários projetos habitacionais

Data: 26/10/2018 15:19

O uso de energias renováveis em projetos habitacionais e urbanos vem ganhando seguidores no mundo todo, entre eles está o arquiteto britânico Bill Dunster, fundador do escritório Zedfactory, considerado um dos maiores expoentes mundiais em desenvolvimento sustentável. Suas ideias inovadoras foram compartilhadas no primeiro dia do COMPLAN - Seminário sobre Comunidades Planejadas, Loteamentos e Desenvolvimento Urbano, realizado na capital cearense.

A 8ª edição do evento, realizado nos dias 22 e 23 de outubro, no Hotel Gran Marquise, foi promovido pela ADIT Brasil – Associação Brasileira para o Desenvolvimento Imobiliário e Turístico do Brasil.

Durante uma hora de palestra, Dunster apresentou aos participantes do evento, no Hotel Gran Marquise, vários projetos que usam o conceito de Carbono Zero em Londres e também em outros países. Seu trabalho lhe rendeu o reconhecimento e homenagem pela Coroa Britânica como Oficial da Ordem do Império Britânico (OBE).

"É possível projetar casas e edifícios com alto índice de eficiência energética. Sabemos que os combustíveis fósseis estão se esgotando e também impactam a qualidade do meio ambiente e da vida das pessoas", afirmou Dunster. Na prática, as propriedades sustentáveis geram também valor financeiro para as incorporadoras entre 15% e 30% na venda do imóvel.

A luz natural e painéis solares, por exemplo, estão sendo priorizados nos novos projetos arquitetônicos que estão crescendo em Londres. Na visão do arquiteto, o uso de biomassa também é uma excelente alternativa para reintroduzir o carbono no solo, sem nenhum efeito colateral para o sistema agrícola. "Estamos falando de um futuro valioso, planejado e que usa as tecnologias a favor do ecossistema", justifica Dunster.

Soluções em eficiência energética também podem ser aplicadas em indústrias, ruas e nos meios de transporte, diversificando o uso da energia solar. Na Índia, a equipe do Zedfactory está desenvolvendo junto às montadoras modelos de carros elétricos. E na periferia de São Paulo, Dunster acompanha a evolução do projeto da Escola Parque Adventista.

As cidades devem ser planejadas para as pessoas

Novas soluções em bairros planejados foram apresentadas pelo arquiteto Maurício Duarte Pereira, do escritório Gehl Architects

Pensar em bairros planejados é, antes de tudo, conhecer o comportamento da população local. "Nossos projetos são baseados na experiência das pessoas, onde procuramos entender como elas gostariam de estar inseridas na sua comunidade", explicou o arquiteto Maurício Duarte Pereira, durante palestra no último dia do COMPLAN.

Pereira integra a equipe do escritório Gehl Architects, que se tornou referência mundial no desenvolvimento de projetos urbanos, onde as pessoas estão no centro das discussões. Para ele, que já morou em nove cidades, elementos como mobilidade urbana, áreas de socialização e lazer valorizam os empreendimentos, sejam eles comerciais ou residenciais.

"A transformação das cidades é necessária e devemos estar preparados para propor novas soluções em bairros planejados. Temos desenvolvidos inúmeros projetos em várias partes do mundo, buscando conectar as pessoas aos espaços públicos", afirmou Pereira. Entre os projetos realizados no Brasil, destaca-se o Largo São Francisco, no centro de São Paulo, atualmente chamado de "prainha", após a revitalização.

Segundo Pereira, o Brasil oferece muito potencial para novos projetos urbanísticos, principalmente pela capacidade de adaptação das pessoas e isso pode ser explorado de forma positiva. "A cultura do medo, por exemplo, requer um novo desenho urbano que induza à segurança. O principal desafio é mudar os hábitos".

O novo consumidor de imóveis

Para o diretor do Grupo Zap, é vital que as empresas invistam em novas tecnologias

A partir da revolução industrial, muitas outras "ondas" já passaram e novas tecnologias estão surgindo, como a inteligência artificial. Com isso, as empresas também estão mudando a forma de se comunicar com seus clientes/consumidores. Mas como a tecnologia pode ajudar as pessoas a vender e controlar seus leads? Algumas respostas e recomendações foram apresentadas por Marcelo Dadian, diretor do Grupo Zap, durante sua palestra, no segundo dia do COMPLAN.

Para instigar a plateia sobre o tema, o executivo mostrou vários vídeos, como da Amazon, em que os clientes vão ao supermercado, pegam os produtos e vão para casa. Sem filas e sem check-out! "Na verdade, os produtos já foram previamente escolhidos e pagos por eles antes", explicou Dadian.

Neste contexto, a internet é uma ferramenta poderosa, pois cria vários pontos de contato com as pessoas, que sempre buscam informações nas plataformas online, antes de procurar um produto. No mercado imobiliário este comportamento não é diferente.

Segundo Dadian, 61% das pessoas compram o imóvel pela primeira vez, o que torna a decisão de compra mais difícil. "Precisamos entender a jornada do consumidor, para gerar novos leads e atingir os resultados. É vital para o negócio usar o CRM (Customer Relationship Management), ou seja, ter o máximo de informações atualizadas sobre o perfil e hábitos dos clientes. Assim, você está sempre no controle!".

Por outro lado, as relações humanas também continuarão coexistindo com as diferentes tecnologias. Portanto, os corretores de imóveis, afirmou Dadian, também "precisam acompanhar o dia a dia de seus clientes, estando sempre um passo adiante".

Sobre o COMPLAN

O Seminário sobre Comunidades Planejadas, Loteamentos e Desenvolvimento Urbano (COMPLAN), promovido pela ADIT Brasil (Associação para o Desenvolvimento Imobiliário e Turístico do Brasil) reúne anualmente os principais profissionais e empresas, direta ou indiretamente, envolvidos com o desenvolvimento das cidades para discutir sobre o crescimento inteligente e a boa gestão dos espaços públicos. O evento apresenta os benefícios na qualidade de vida da população que o setor imobiliário pode oferecer ao exercer as melhores práticas do urbanismo. O COMPLAN preza pela integração dos setores público e privado, aliando a teoria e a prática, levando em consideração os conceitos e tendências nacionais e internacionais.

www.tnpetroleo.com.br